• Daniel A. Mello

Viscosuplementação e quadril

Atualizado: 7 de Jul de 2020

Nos próximos posts vou falar sobre os diferentes tratamentos para artrose de quadril, fugindo um pouco dos tradicionais, mas não menos eficazes. Na verdade, o tratamento mais efetivo para artrose de quadril, fora a cirurgia, é o fortalecimento muscular, associado ou não a perda de peso.


Para alguns pacientes, a dor pode ser realmente incapacitante, levando ao abuso de medicações, principalmente os anti-inflamatórios. Essa classe de medicamentos é famosa por efeitos colaterais como a insuficiência renal e a dor de estômago. Por isso, seu uso indiscriminado não é recomendado.


Primeiramente, vou iniciar comentando sobre um tratamento bem conhecido nas artroses de joelho, e que agora tem sido usado nos quadris: o ácido hialurônico.


Ácido hialurônico


O AH tem duas fontes principais: cristas de galo ou fermentação a partir de uma bactéria específica. Existem diversas marcas no mercado, com diferentes pesos moleculares. Todas as marcas vem em apresentação lacrada, estéril, pronto para ser injetado.


O quadril é uma articulação profunda, não sendo possível o seu acesso sem a ajuda de algum equipamento de imagem. Dentre esses equipamentos tem se destacado o ultrassom, por ser mais fidedigno que a fluoroscopia (radiografia instantânea).


Uma vez injetado dentro da articulação, o AH apresenta um efeito mecânico, melhorando a distribuição de forças e diminuindo a pressão exercida na cartilagem, além de servir como lubrificante.  Além desse efeito, ele também tem atuação bioquímica, diminuindo o efeito inflamatório de algumas enzimas produzidas na articulação, levando a um efeito analgésico e anti-inflamatório.


Para ter esse efeito, é fundamental que a articulação ainda apresente células de cartilagem viáveis. Por isso, seu uso é recomendado em pacientes com artrose de quadril leve ou moderada. Ou seja, casos graves, com artroses avançadas, não se beneficiam desse tipo de tratamento. Dessa forma, nesses casos, a cirurgia tem melhor indicação.


Na dúvida, pergunte sempre ao seu especialista. Só ele vai saber responder se o seu caso pode ser beneficiado com esse tipo de terapia. Não costumo recomendar esse tratamento para casos que eu considere que não terão benefícios.


No próximo artigo falarei sobre outros tipos de drogas para infiltrações. Obrigado.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo