• Daniel A. Mello

Osteoporose e fraturas do fêmur

Hoje vamos falar de Fraturas do Fêmur, em Idosos, devido a Osteoporose. Tema bastante comum nos prontos socorros do mundo inteiro. Mas por que os idosos tem tanta facilidade de quebrar o fêmur?


A fragilidade Óssea e a Osteoporose


Primeiramente devido a uma doença chama Osteoporose. Nessa doença, que é muito mais comum do que parece, o osso fica mais frágil. Sendo assim, fica mais propenso a quebrar. Precisamos entender que a Osteoporose é uma condição comum a todos os idosos, devido ao envelhecimento. Ela passa a ser chamada "Doença" quando vem de forma mais agressiva ou em uma idade mais jovem.

Acomete mais as mulheres, principalmente na pós menopausa, que são de origem caucasiana, tabagistas e que tem pouca ingestão de cálcio. Pessoas sedentárias também tem mais propensão a desenvolver a doença. Doenças prévias como hipotireoidismo e reumatismos contribuem para agravar.


Propensão a quedas


Idosos tem uma diminuição na capacidade de reação. Sendo assim, no caso de um tropeção, apresentam menos chance de se defender contra a queda, gerando impactos mais bruscos, com o aumento na chance do osso quebrar. Por isso é importante que, na casa de idosos, tapetes sejam tirados das áreas de circulação. Além disso, os calçados devem ficar presos aos pés e com solado antiderrapante, evitando os famosos chinelinhos.


Em casos de idosos chamados caidores frequentes, é necessário redobrar a atenção. Barras de proteção nos banheiros, diminuição dos móveis nas áreas de circulação e cuidadores mais atentos ajudam a evitar quedas. Além disso, luzes de sinalização noturna nos quartos ajudam a guiar o caminho em casos de idosos que levantam com frequência para ir ao banheiro na madrugada.


Além desses fatores citados acima, algumas doenças como labirintite, diabetes, tonturas e episódios de pressão baixa podem levar a quedas por perda da consciência. Em casos de pacientes portadores dessas enfermidades, a atenção deve ser redobrada.


Dados estatísticos mundiais falam que 30% dos idosos que fraturam o fêmur vão a óbito em 1 ano. Um número muito alto. Para ajudarmos a diminuir essa estatística, sempre faça uma avaliação médica especializada afim de diagnosticar e tratar a Osteoporose, além das medidas de evitar quedas listadas acima.


No Hospital dos Fornecedores de Cana de Piracicaba instituímos um protocolo chamado Fast Track. Todo idoso com fratura de fêmur devido a fragilidade óssea tem prioridade no agendamento cirúrgico. Dessa forma, conseguimos operar mais de 80% dos idosos nas primeiras 24 horas, não importando se o paciente possui convênio particular ou SUS. Com isso, estamos diminuindo essa estatística de óbito no primeiro ano. Mas o ideal seria não quebrar, sempre.


Obrigado!!

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo